Filipe tem 43 anos e há mais de um ano que está desempregado.

As oportunidades que lhe vão surgindo não se concretizam e a cada dia que passa o seu desânimo aumenta.

Com o tempo começa a isolar-se dos que o rodeiam, sente-se cada vez mais revoltado, os seus dias são preenchidos com rotinas enfadonhas e problemas inesperados.

Constantemente ansioso e preocupado tem dias que lhe parecem não ter fim, desde que se levanta até que se deita, tudo parece ir na direção errada, nada lhe corre bem.

Sente-se cansado, desiludido, sem paciência para tudo e todos, uma sensação de mal-estar geral invade o seu corpo!

A vida perdeu a graça e ele também!

Já alguma vez se sentiu assim?

É possível.

 

Na realidade atravessamos um período conturbado, onde as mudanças são uma constante e na maior parte das vezes, não são expectáveis quer no momento quer na direção em que surgem.

Não significa porém, que tenha de sucumbir ao turbilhão de sentimentos incapacitantes e emoções negativas que algumas vezes, estas lhe provocam.

Limitar a sua vida a estes pensamentos e sentimentos, irá agravar o seu mal-estar, gerar maior agressividade contra tudo e todos, fazê-lo sentir-se mais frustrado, injustiçado, ressentido e impotente para encontrar uma solução que lhe permita sentir-se bem!

É certo que não pode controlar e/ou evitar tudo o que lhe acontece, mas pode controlar o modo como reage ao que lhe acontece! Esse é o primeiro passo para a mudança e para a preservação do seu bem-estar.

Quanto menos alimentar e mais se afastar da espiral de sentimentos e emoções negativas que determinadas adversidades da sua vida podem desencadear, maior objetividade, confiança e sucesso obterá na eliminação/resolução das mesmas.

 

O que pode fazer?

Como se sentir bem quando parece que tudo vai mal na sua vida?

  • Não se deixe levar pelos acontecimentos! Por mais adversa que a situação lhe possa parecer, acredite que existe uma solução para a ultrapassar ao seu alcance, pode apenas, não estar ainda a vê-la!

 

  • Dissocie-se das situações que lhe estão a provocar mal-estar, coloque-se na posição de observador e reavalie as mesmas. Encare-as com uma atitude mental positiva.

 

  • Confie em si e na sua capacidade para mudar e ultrapassar obstáculos.

 

  • ‘Mude de canal’. Tal como faz em casa quando está a ver um programa de televisão de que não gosta ou que lhe provoca mal-estar e muda, sempre que se depara com situações geradoras de sentimentos e emoções negativas (raiva, inveja, ódio, etc.), mude o seu pensamento para aquelas que, em si, são geradoras de sentimentos e emoções positivas (amor, gratidão, compaixão, entre outros), criando uma sensação de bem-estar imediata. Crie uma ‘reserva’ destas situações/momentos/imagens e sempre que se sentir assolado por um pensamento negativo, substitua-o!

 

  • Reserve alguns momentos do seu dia para estar consigo e para poder ‘esvaziar a sua mente’. Experimente 15 a 30 minutos por dia em silêncio, num local, calmo e confortável.

 

  • ‘Mime-se’! Conceda a si mesmo pequenos momentos de prazer. Permita-se usufruir de momentos, atividades, locais e/ou pessoas agradáveis, essenciais para o reequilíbrio do seu bem-estar.
  • Se ainda não o faz, inicie e mantenha a prática de uma atividade física/desporto.

 

  • Aprenda a ser paciente e a esperar! Reduza a sua ansiedade. Nem sempre o resultado que esperamos obter com as nossas ações é tão imediato quanto o desejado. Por vezes, chega quando tem de chegar, nem antes nem depois.

 

  • Aprenda a apreciar pequenas situações positivas do seu dia a dia, ao invés de se focar nas adversidades.

 

  • Pare de reclamar e lamentar-se! Reclamar e zangar-se com tudo e com todos, não faz com que o que deseja aconteça! Aproveite essa energia para encontrar soluções e mudar o rumo dos acontecimentos.

 

  • Não desista de si nem da vida que gostaria de ter. Aproveite para refletir e descobrir o que realmente faz sentido para a sua vida. Redefina prioridades, trace um plano de ação e comprometa-se com a sua concretização.

 

  • Mantenha o seu sentido de humor! Ria de si mesmo, da vida. O riso, além de poder ser o primeiro passo para cortar o tom negativo do momento que atravessa, contribui para um aumento dos seus níveis de serotonina, induzindo-lhe uma sensação de bem-estar e conforto.

 

  • Sempre que necessário não receie pedir ajuda! Procure um amigo ou alguém em quem confie para que o possa ajudar a ultrapassar um obstáculo, a superar uma etapa. Se sentir que precisa de um apoio mais especializado, procure a ajuda de um profissional.

 

Artigo publicado na Zen Energy Nº80 (edição de Setembro de 2015)